Soluções de Firewall: proteja os sistemas da sua empresa

21/08/2018

Para começarmos a falar sobre soluções de firewall, precisamos lembrar que o avanço da tecnologia trouxe muitas vantagens e também desafios para as empresas. Alavancar negócios, otimizar processos, reduzir custos e potencializar o relacionamento com o público-alvo está cada dia mais fácil. Por outro lado, ameaças relacionadas à segurança da informação também são constantes.

As soluções de firewall são partes importantes dos esforços para mitigar riscos e evitar prejuízos diversos (financeiros, de imagem etc.). Por isso, é fundamental conhecê-las e utilizá-las de forma estratégica.

É essa a reflexão que trazemos neste artigo. Continue lendo para entender o que são, que vantagens oferecem e como aproveitar soluções de firewall na sua empresa!

Qual é o panorama da segurança da informação nas empresas modernas?

Vamos começar refletindo sobre como o mundo corporativo está em constante ameaça quando se trata da segurança de seus dados.

Assim como as empresas se previnem contra invasões e roubos utilizando uma série de fechaduras, alarmes e câmeras de segurança, proteger sistemas de computador é igualmente importante. Isso evita que usuários mal-intencionados interrompam operações ou, pior ainda, roubem dados privados ou de propriedade intelectual.

Um caso icônico que pode ilustrar bem o que estamos falando é o da Sony Pictures, a mais poderosa companhia de show business global, que teve milhares de seus arquivos confidenciais compartilhados na internet. Esse fato aconteceu em 2014 e, desde então, acionou um alerta mundial: se uma organização tão poderosa e voltada para a informação foi hackeada, o que pode acontecer com as demais?

Depois de muito investigar, tanto a Sony Pictures quanto o governo americano concluíram que diversas vulnerabilidades técnicas aliadas ao comportamento imprudente de usuários do e-mail corporativo facilitaram o incidente. As perdas passaram dos 100 milhões de dólares, uma vez que as operações foram suspensas por dias devido à desativação de servidores, entre outros danos.

Olhando para o cenário brasileiro, as estatísticas recentes também são preocupantes. Um estudo da PwCapontou que em 2017 as empresas brasileiras tiveram prejuízos superiores a 1 milhão de dólares por conta de ataques virtuais.

Além disso, um relatório da Netscout Arbor, o WISR – Worldwide Infrastructure Security Report, afirma que o Brasil figura hoje em 5º lugar no ranking global de incidência de ataques de negação (indisponibilidade de aplicações). No ano passado, os empreendimentos nacionais tiveram que lidar com 30 ataques desse tipo por hora.

Com o avanço tecnológico, sobretudo os relacionados à Internet das Coisas, que potencializa a quantidade e a variedade de objetos conectados nas redes corporativas, os desafios vão ficando cada vez maiores. Inclusive, especialistas afirmam que, a partir de 2018, os gastos com segurança cibernética deverão crescer 33% em todo o mundo.

É nesse contexto que as soluções de firewall precisam ser compreendidas e estrategicamente utilizadas em organizações de todos os portes e segmentos de atuação.

Afinal, o que são as soluções de firewall?

Na definição da Gartner, Firewall “é um aplicativo ou um computador inteiro (por exemplo, um servidor de gateway da internet) que controla o acesso à rede e monitora o fluxo do tráfego da rede. Um firewall pode filtrar e impedir o tráfego de rede indesejado e impedir a invasão externa em uma rede privada. Isso é particularmente importante quando uma rede local se conecta à internet. Os firewalls se tornaram aplicativos críticos à medida que o uso da internet aumentou”.

Dizendo de uma forma mais simples, Firewall é um termo que pode ser traduzido literalmente como parede de fogo. Basicamente é um sistema que bloqueia tráfego externo indesejado, malicioso ou que possa causar prejuízos para a rede interna (intranet) — ou local (LAN) — de uma organização.

Ou seja, a solução atua como uma espécie de barreira de proteção seguindo configurações, instruções ou regras previamente estabelecidas para avaliar quais recepções de dados, ou até transmissões, podem ser liberadas e executadas. Essas regras podem ser alteradas pelos usuários ou administradores conforme seus níveis de permissão de acesso.

Firewall de hardware ou firewall de software?

Soluções de firewall podem ser hardwares ou softwares. Os primeiros consistem em sistemas operacionais que agem como filtros de proxy ou pacotes de dados, impedindo intrusões. Entenda melhor, a seguir.

Soluções de firewall do tipo hardware

Vantajosas nos casos em que a rede apresenta diversos computadores, essas soluções de firewall normalmente vêm acopladas aos roteadores e modens de banda larga. Por isso, é importante verificar a existência de firewall antes de adquirir esse tipo de hardware, pois sem isso os níveis de segurança caem significativamente.

Vantagens desse tipo de firewall:

  • velocidade: normalmente, os firewalls de hardware são adaptados para tempos de resposta mais rápidos e, portanto, lidam com mais cargas de tráfego;
  • segurança: um firewall com seu próprio sistema operacional (proprietário) é menos propenso a ataques. Isso, por sua vez, reduz o risco de insegurança. Além disso, os firewalls de hardware aprimoraram os controles de segurança;
  • sem interferência: uma caixa, separada de outros componentes de rede, pode ser melhor gerenciada e não carrega ou desacelera outros aplicativos. A caixa pode ser movida, desligada ou reconfigurada com interferência mínima na rede.

Soluções de firewall do tipo software

Em todas as máquinas, é possível configurar permissões e bloqueios conforme os perfis dos usuários por meio de um firewall do tipo software.

Vantagens desse tipo de firewall:

  • custo: firewalls do tipo software são bem mais baratos do que do tipo hardware;
  • simplicidade: é muito fácil configurar e reconfigurar esse tipo de solução de firewall.

Também é importante saber que o uso conjunto (firewall hardware e software) melhora bastante o grau de defesa de computadores e redes.

Qual é a importância das soluções de firewall?

Por muito tempo o firewall foi considerado a primeira barreira contra invasões e outras ameaças cibernéticas nas empresas. Todavia, com o passar dos anos se tornou necessária a implementação de uma série de políticas complexas e monitoração constante, visando garantir a proteção dos sistemas corporativos.

Em outras palavras, as soluções de firewall evoluíram e, ao serem integradas com sistemas de segurança, como antivírus, ampliaram a proteção das informações organizacionais. Novas complexidades exigem soluções mais elaboradas.

Com a implementação de soluções de firewall, informações estratégicas também ficam seguras de ataques de crackers, indivíduos que usam seus conhecimentos avançados de informática para invadirem ou quebrarem sistemas de segurança. E isso inclui ações promovidas por concorrentes (espionagem empresarial). Em suma, a segurança da informação, preocupação constante das empresas, é fortalecida.

Outro ponto importante é que a estabilidade da rede interna e o funcionamento correto de computadores e equipamentos de informática também são fortalecidos, pois o firewall ajuda a evitar que ataques externos ou vírus os desliguem ou danifiquem. Isso reduz as chances de prejuízo corporativo por processos parados devido a necessidades de conserto ou sistemas e equipamentos inoperantes.

Quais são as vantagens?

O uso de uma solução de firewall eficaz nos sistemas e dispositivos tecnológicos empresariais traz inúmeras vantagens de segurança de dados, além de manter a eficiência de processos e equipamentos graças à proteção contra softwares prejudiciais que tornam dispositivos lentos ou os danificam. Veja abaixo outras vantagens.

1. Monitoramento

Soluções de firewall permitem monitorar acessos indevidos a sites, portais, mídias sociais, entre outros nas redes externas às da empresa, como a internet. Além disso, possibilita controlar os logs para a confecção de relatórios sobre os acessos realizados por cada colaborador da empresa.

Também ajudam na verificação de quais tentativas de invasões e ações maliciosas têm ocorrido com maior frequência, para que medidas mais firmes de segurança sejam tomadas.

2. Bloqueio de download de arquivos suspeitos ou prejudiciais

Firewalls também podem bloquear downloads de arquivos suspeitos, evitando contaminações por malwares, instalação de softwares de espionagem ou roubo de dados, e barrando acesso não autorizado de indivíduos suspeitos.

3. Segurança para bloqueio de vírus e outras ações maliciosas

Malwares (softwares maliciosos) são constantemente barrados pelos firewalls, bem como tentativas de phishing e outras ações intrusivas. Assim, a intranet é protegida, seus computadores ficam livres de roubos de dados e até seu data center se mantém seguro e eficiente.

E, no caso de já ter ocorrido a contaminação de vírus, alguns firewalls bloqueiam o tráfego de saída, evitando que protocolos específicos sejam usados para difundir os malwares para outros terminais, redes internas e externas.

4. Inibição de hackers

Um firewall mantém os hackers fora da rede corporativa. Sem ele, um hacker pode se apossar de computadores e torná-los parte do que é chamado de botnet, um grande grupo de máquinas usadas ​​para conduzir atividades ilícitas, como espalhar vírus.

Enquanto os hackers representam um grupo extremo, indivíduos normalmente insuspeitos (o que inclui os próprios funcionários ou vizinhos da empresa) também podem aproveitar vulnerabilidades para agir ilicitamente. Um firewall impede essas intrusões.

5. Confiabilidade

Firewalls transmitem maior confiabilidade para os processos administrativos, pois ajudam a proteger contra ataques DoS (Denial of Service) e DDoS (Distributed Denial of Service Attack) que visam derrubar servidores, prejudicando sites e sistemas da empresa, além de rotinas ligadas a eles.

Vale destacar que as soluções de firewall precisam estar atualizadas para que sejam efetivas e confiáveis. Também é importante capacitar funcionários para que saibam acessar corretamente e-mails, sistemas online e até redes sociais, evitando facilitar o acesso de arquivos nocivos à rede interna corporativa, colaborando assim com o firewall da empresa.

Além de adotar uma ou mais soluções de firewall, é importante que os gestores, especialmente o CIO, busquem ferramentas integradas que possam ajudar na defesa contra ataques de vírus, intrusões e ações de crackers. É preciso acompanhar as tendências e métodos de otimização da segurança de dados corporativos não só no mercado nacional, como nos principais polos tecnológicos mundiais e junto a empresas que são referência na área.

6. Ganho de produtividade operacional

Sem muitos momentos de inatividade e falhas de segurança inesperadas, os funcionários têm mais tempo para serem produtivos.

Os firewalls não apenas bloqueiam o acesso a páginas indesejadas, como também impedem o acesso a aplicativos e outras atividades, como compartilhamento de arquivos, streaming de vídeo, redes ponto a ponto etc. Com essas distrações eliminadas, o funcionário não tem outra opção a não ser se concentrar no trabalho e ser produtivo.

Como se aplicam?

As soluções de firewall podem ser aplicadas entre setores, para dividir acesso a redes externas conforme permissões de cada área. Também podem ser instaladas em soluções móveis e fixas usadas pelos funcionários, como laptops, tablets ou computadores, e na conexão com os roteadores que enviam sinal wireless. Ademais, na intranet da empresa, no local onde servidores realizam a conexão com a web ou com outras redes externas (WANs), e em diferentes pontos da rede local.

Para aplicá-las, primeiro é preciso definir uma política de acesso com níveis de permissões para os colaboradores, especificando o que pode ser acessado e o que não pode. Soluções de firewall geralmente podem ser configuradas para proibir todo acesso externo, liberando determinadas mídias e sites, ou permitir o acesso completo, com exceção de alguns domínios.

O que considerar antes de adquirir soluções de firewall?

Antes de comprar um firewall, é importante considerar que tipo de informação deve ser protegida e o grau das consequências de um ataque, por exemplo. Esses fatores ajudarão a determinar quanto tempo e dinheiro a empresa deve gastar na compra do firewall.

Também é interessante lembrar que os verdadeiros custos de um firewall incluem instalação, configuração, treinamento, manutenção e atualizações regulares. Além disso, entender as particularidades entre marcas diferentes e instalar o produto adequadamente requer conhecimento técnico e pode envolver a contratação de um especialista no assunto.

Além de atender às necessidades básicas de segurança dos computadores da empresa, um firewall deve funcionar com hardwares e softwares. E é importante que ele não desacelere a conexão com a internet.

As soluções de firewall mais versáteis estão em conformidade com as plataformas abertas para conectividade corporativa segura (OPSEC), um padrão sustentado pelos principais fornecedores e que facilita a combinação de produtos de segurança de diferentes origens.

Quer saber mais sobre as soluções da Cluster2GO? Acesse nosso site!

em: Sem categoria

Deixe seu comentário